quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Em tempo...

Malu, pequena um girino praticamente...

Já é final de outubro e começamos a pensar que o ano já está no fim, mais um aniversário se passou ou vai passar, não emagreci, não malhei, não pintei aquela parede, nem tentei melhorar alguma coisa.
O ano de 2010 começou, para mim, assim como terminou o de 2009: carro batido, casa por fazer, contas a pagar e uma primeira semana de catapora que eu queria até esquecer se não fosse as cicatrizes que ficaram no meu rosto. Entrei o ano com ulcerações desde a sola do pé até o couro cabeludo.
Sempre queremos um pouco mais de tempo
Mas, é como dizia o poeta: "descobrir o verdadeiro sentido das coisas é querer saber demais". E o que parecia ser o prenúncio do fim se tornou aquele céu aberto após a tempestade. Aquele fim de tarde de sol baixo e morno com um copo de cerveja bem gelada. Uma mordida em uma siriguela suculenta, mel escorrendo no canto da boca. Um sorriso de criança!
Já sinto saudade de 2010.
Fui a outro país, conheci pessoas de outros mundos, caminhei, corri, voei, e chorei de saudade de casa.
Tanta coisa boa não cabe em um ano só. 2010 tambem resolveu minha vida de uma vez por todas. A vida de solteiro desrregrada se transformou na vida do homem do lar. Até então não sabia como ser assim.
Uma das poucas pessoas que me disseram: "eu odeio você!"; Me disse outra coisa igualmente sapiente até: "Amar é uma escolha.". Escolhi amar em 2010. Demorei, quase perdi, magoei, mas estou aqui, caminhando, agora um passo de cada vez somado a outro e mais outro.
Malu e açaí, amor que devora!
O homem inventou de dividir o tempo, criou o nome dia para o período de sol, lhe atribuiu uma escala de horas, somou todos eles e depois de um evento de ciclo, um giro em torno de si, começa tudo de novo, com novas chances, novas metas... Até agora não sei quem brinca com quem; se o homem brinca com o tempo ou o tempo brinca com o homem.
Malu, hoje.Todas as fotos são de 2010.
Já é quase novembro. Amigos casarão, outros amigos darão vida a novos amigos tudo ainda esse mês. Eventos inesperados, outros planejados.
Agora descobri, porque gosto tanto de relógios: mostram o quanto é séria nossa relação com o tempo. Com os anos que passam, com a vida que é pouca.
A minha vida agora é na medida.


2 comentários:

Nethy Lima disse...

2010 cheio de surpresas e molestias, mais ano em que amei vc!
ano em que te cantei e vc caiu kkkkkkkkk...
Sabe, quero varios anos ao seu lado, varias surpresas e descobrimento e ficar juntinho na alegria na tristeza na saúde na doença ou até que a morte...
te amo! melhor coisa de 2010.

Deane disse...

(Pera aí, deixa eu secar uma lágrima aqui rsrs)

Que beleza de post hein, quanta inspiração. São nessas sutilidades que encotramos a beleza da vida, das paixões, dos amores. Não só do homem pela mulher, mas pela pessoa mesmo, por ser aquele tudo que nos completa, né? Vou nem falar dessa pequena com o beiço melado de açaí, porque eu não sei nem como é que fala. rsrs

Bjo bjo, felicidade procês